17 de fevereiro de 2011

Trabalho, realização ou escravidão?


Trabalho, realização ou escravidão?

O homem é considerado um ser social, pois possui características incomuns aos demais animais, exemplos são a capacidade de pensar , se organizar e sentir-se realizado, criando assim, valores e cultura que são transmitidas de geração para geração.

Na Grécia antiga, filósofos como Sócrates já estudavam o comportamento humano e a busca intensa que os homens tinham em realizar-se. A partir daí, ficou claro que a realização humana baseia-se na arte de trabalhar, porém o trabalho nem sempre evidencia isso.

Hoje, é notório muitas pessoas insatisfeitas com o seu emprego, a maioria sente-se presa a uma rotina que dizem ser um martírio. A verdade é que o trabalho realmente é algo que pode levar a realização do homem, mas isso só ocorre quando esse está feliz com o que faz. 

Na época da escravidão por exemplo, os negros eram obrigados a realizar todo o trabalho, nisso não ocorria o prazer, o orgulho daquilo que se fazia, pois todo o mérito era dado aos senhores de engenho, o mesmo aconteceu na revolução industrial, as pessoas trabalhavam em série  como exemplificado no fordismo, mas quem levava o lucro e a fama eram os donos das industrias.

De fato, os tempos mudaram, aboliram a escravidão e melhorou-se as leis trabalhistas, mas continua-se vendo trabalhadores insatisfeitos, isso devido ao termo filosófico conhecido como "mecanização humana", o homem trabalha não mais para realizar-se.

Isso Pois, os padrões do mundo capitalista tem ensinado a visão de trabalhar para acumular bens, pagar as contas, ser rico, enaltecendo a individualização humana no "ter" e não mais no "ser". Como disse a banda brasileira Forfun em sua música Escala latina: "Navios negreiros não cruzam mais o oceano mais, mas o trabalho e o dinheiro continuam escravizando, impondo ao mundo a cultura do capital, materialismo, acumulo e o pensamento individual".

Exemplos não faltam, como diversas pessoas que passam várias horas trabalhando depois do seu turno ter acabado e chegam em casa com dor de cabeça, muitas vezes estressados sem mesmo possuir tempo para a própria família.

Então, percebe-se que para melhorar essa situação, o homem deve encontrar os verdadeiros valores do trabalho, buscando sentir-se realizado com o que faz, trabalhando para viver e não vivendo para trabalhar.  Como disse o filósofo alemão Max Horkeirmer, Quando mais o homem se preocupa com o poder sobre as coisas, mas lhe faltarão os traços individuais genuínos.
_______________________________________________________________

Esse texto é de minha autoria e foi o que eu fiz no enem, peguei o rascunho e refiz ele aqui no blog para as pessoas que desejam aprender mais sobre redação. Esse é um exemplo de dissertação, o qual obtive nota de 925 pontos no enem 2010.

Para saber mais acesse a página especial para o Vest aqui mesmo no blog:
Vou prestar vestibular e agora?

Beijão e um abraço apertado!!

Compartilhe