10 de maio de 2011

Viajando no Universo - Parte 3 - O Amor



Olá queridos tripulantes dessa nave ideológica, nessa terceira parte da nossa série, irei falar sobre o amor. Bom, esse tópico nem passava pela minha cabeça, não seria esse o tema da parte 3, mas como essa semana que passou foi muito especial, resolvi escrever sobre o assunto!

Em nosso cotidiano, podemos perceber o quanto as pessoas tentam explicar o termo "amar", desde pequenos somos ensinados que a vida é feita para "amar", que você vive para encontrar a felicidade e o amor... Então, "crescemos" com esse objetivo de procurar a qualquer custo o amor e a felicidade.

Mas como fazer isso? Como encontrar do nada algo para ser feliz? Como é esse negócio de amor? Bom, a todo momento somos bombardeados pela mídia de como é a vida de uma pessoa feliz, de como é alguém que as pessoas amam. Mas então, como é?


Nós  fomos ensinados a procurar uma pessoa que nos complete, aquela metade da laranja, o tal chinelo velho pro pé cansado, não é mesmo??  Assim, crescemos com essa ideologia, vamos todos procurando alguém que nos possa fazer feliz, alguém para amar e ser amado, alguém que torne dois em um, mas então como procurar esse alguém? como encontrar essa tal metade??

Aaah nos ensinaram isso também, o tal complemento deve ser parecido com você, deve ter um perfil aproximado do seu, deve gostar das mesmas coisas que você gosta, geralmente deve ser magro (a) e bonito (a), seguir as tendências da moda,  e por aí vai....

Mas então, depois disso tudo, pare pra pensar e reflita comigo, se estamos procurando alguém que nos complete, isso quer dizer que nascemos pela metade? Hãaam? Como assim?
E quando achamos esse alguém, ele deve ser parecido conosco, então essa é uma nova teoria? Pois, não é comprovado que os oposto se atraem?? E depois de encontrar esse alguém quer dizer que eu e ele seremos um só? Mas como? Pois é você deve estar muito confuso agora!



O fato é que todo esse tempo a mídia e a "cultura" tem nos pregado ideais errados, nós já nascemos completos, cada um com seu próprio jeitinho, não é atoa que somos únicos. Dizer que você é uma metade é afirmar que você não é completo, é afirmar que tem uma parte de você vagando por aí, logo você não seria único! 


Outro erro é o procurar alguém, não precisamos procurar alguém, as coisas acontecem espontâneamente e o pior é que além das pessoas procurarem, elas procuram errado. É comprovado cientificamente que os opostos se atraem, mas as pessoas procuram alguém parecido com elas, o que  vai totalmente contra esse fato, aí nós vemos relacionamentos durando 3 meses ou menos, porque? Porque não é amor, é necessidade fisiológica humana (mais conhecido como paixonite), além do mais o casal por gostarem das mesmas coisas acabam se cansando, pois não tem nada de inovador, nada de interessante para compartilhar...


Mas o erro mais grotesco é o de procurar a felicidade (que geralmente a mídia a associa a dinheiro e prazeres), ora a felicidade já está aí na nossa cara, ela está em nós mesmos, mas as pessoas procuram nos outros, e está aí um dos grande motivos de decepção nos relacionamentos... 

A verdade é que enquanto não conhecermos a nós mesmos e nos amarmos, entendermos que a felicidade já está em nós, não seremos capazes de amar o próximo. Como disse o querido John Lennon:


"Quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém."


Mas aí você me pergunta, se já sou completo, e a felicidade está em mim, porque tenho que encontrar alguém? Ora a resposta é simples você precisa compartilhar essa felicidade, precisa compartilhar momentos felizes, afinal qual seria a graça de viver tudo só?

Mas então você pensa e questiona, aah  você viajou, viajou e viajou e não falou o que é esse tal de amor...

Para falar a verdade uma definição de amor eu também não tenho, sou como os poetas pobres da madrugada, tento descrever, mas só posso mesmo é sentir e nem isso eu consigo... 


Mas, de sentir, verdadeiro amor eu conheço um ser divino que expressa isso verdadeiramente bem, que realmente dá significado a palavra amor, essa pessoa é a nossa MÃE!


A Mãe ama seu filho independente da sua índole, ela não julga os defeitos, ela pode passar por diversas situações, como ter um filho drogado, ou assassino que ela continuará o amando como da primeira vez que o recebeu nos braços...


Mãe está sempre ali nas horas que o filho mais precisa, nos momentos felizes e tristes. Aposto que você lembra de uma madrugada de gripe e sua mãe estava lá lhe fazendo um cházinho ou um xarope, no hospital se alguma vez ficastes internado, no primeiro dia de escola quando você estava inseguro, até mesmo aquele primeiro Não que você recebeu ao querer sair para uma festa e sua mãe para o seu bem não deixou, naqueles dias que você brigou com o namorado (a) e não queria falar com ninguém e só sua mãe lhe entendia, ou ainda naquelas vezes que você queria comer algo e sua mãe faz questão de fazer só para lhe agradar... 


Aaah quem não gosta de um abraço de mãe, da comida de mãe, de um afeto, de um beijo, até mesmo de uma bronca de mãe (para saber que você também erra e por errar tem alguém ali pra ajudá-lo a reconhecer seus erros e não para julgá-los).... 


Pense comigo, Deus disse ame sem julgar, ame o próximo como a ti mesmo. Esse amor é o amor de mãe, amor de quem faz tudo pelo seu filho, é a verdadeira e mais bonita forma de amor humana que existe. Viu como é grande o amor de mãe? Se você parar e pensar mais um poquinho verá que Deus é a mãe e o pai de todos nós, e o amor dele foi e é tão grande por nós que ele deu a vida do seu único filho para nos salvar.


Acredito que o amor de mãe é o amor de Deus refletido em cada uma delas, por isso dê valor a sua Mãe, pois mãe é uma só, e amor de mãe é único, aproveite cada segundo com ela, compartilhe a sua felicidade com sua família, pois nos momentos mais difíceis da sua vida, você verá que uma das únicas pessoas que poderá sempre contar é a sua MÃE!

Enfim... Amor de verdade é amor de Mãe!

Beijo grande a todos e dia das mães é todo dia, parabéns a todas as mães!

Ps: Quer saber o quanto você precisa da sua mãe? Tente contar quantas vezes você chama ou fala, a palavra Mãe no dia!

Compartilhe