10 de abril de 2014

Sinuosidade



Olhos fechados, um suspiro profundo,
Ouço o balanço do vento, conexão com o mundo,
Essa onda em forma de música que percorre todo o interior,
Uma felicidade instantânea, quase amor
Arrepio! De repente, calor...
Sensação que transborda a alma, 
Cheio de sabor,
Mexe com meu vazio, limpa minha mente e acalma
É esse tudo que me entorpece, prazer das coisas pequenas
Essência que por um fio, quase adormece
É a viagem mais bela e plena que a vida oferece, 
Entro em meu ser, descubro meu jardim, um pouco de fé,
Esqueço o eu...
Me encontro em mim!



Compartilhe